Orçamento para uma pista de gelo em Lisboa




SONHAS COM UMA PISTA DE GELO?


Estimativa Orçamental para uma Pista de Gelo Permanente e Olímpica

No que diz respeito ao recinto:

PAVILHÃO - 350 euros / m2 (área bruta) x 1500 m2: 525 000 euros
BALNEÁRIOS - 750 euros / m2 (área bruta) x 100 m2: 75 000 euros
CIRCULAÇÃO - 550 euros / m2 (área bruta) x 200 m2: 110 000 euros
ÁREA DE APOIO - 350 euros / m2 (área bruta) x 100m2: 35 000 euros
CHAPAS DE ALUMÍNIO E CABOS DE REFRIGERAÇÃO – 20 euros m2 x 1800m2: 36 000 euros
TABELAS DA PISTA – 35 euros metro linear x 180 metros lineares de tabelas: 6 300 euros
ZAMBONI (máquina para nivelar o gelo): 7 000 euros

TOTAL: 788 000 euros aproximadamente


Equipamentos opcionais:

RESTAURANTE - 600 euros / m2 (área bruta (inclui iluminação)).
BAR - 1000 euros / m2 (área bruta (não inclui iluminação))

Se a estes números acima somarmos 90 euros por cada metro quadrado ficamos ficamos com os esgotos e o ar condicionado incluídos na estimativa.

• Área aproximada para construção do equipamento: 3 500 m2


ENTIDADE CONSTRUTORA

Uma vez que o Equipamento é genericamente semelhante a qualquer Pavilhão Desportivo, apenas havendo maior cuidado nos isolamentos de molde a evitar percas térmicas, pode ser entregue a qualquer Construtor Português.
Relativamente à adaptação da maquinaria bem como de todas as infra-estruturas de condicionamento teríamos que recorrer a empresas com experiência, como por exemplo a que actuou no Pailleron Sports Complex Swimming Pool and Ice Rink, em Paris (2006).

GESTÃO DO ESPAÇO

Entidade Gestora e de Manutenção: existem em Portugal duas empresas a operar nesta área de há 12 anos para cá. São elas a IBERICE e a PLURI-ICE e estamos seguros que qualquer uma destas é idónea.

GASTOS ENERGÉTICOS

Pista de gelo Olímpica ao lado de uma Piscina também Olímpica.
Pretendemos utilizar os princípios dinâmicos do binómio compensador frio / calor intrínseco da termodinâmica (ver crónica - Recinto de Gelo Olímpica ao lado de uma Piscina Olímpica_ Apresentação de proposta ao Os Belenenses).


MANUTENÇÃO

Custos aproximados de manutenção e funcionamento do equipamento:

Os custos de refrigeração são os já existentes para a piscina.(Damos sempre como exemplo o que foi feito no Complexo Desportivo da Rua Edouard Pailleron, em Paris pelo gabinete de projecto de projecto de Marc Mimram ).

Depois existem todos os custos adicionais com pessoal, iluminação, restante energia necessária, manutenção de balneários, limpeza, etc, os quais que não diferem de qualquer outro equipamento desportivo coberto.

Podemos enfatizar mais o conceito de sustentabilidade enumerando técnicas que estão em consonância com os momentos presentes de austeridade.
Referi-mo-nos às técnicas passivas de energia e de construção respeitadoras da energia solar passiva, ao aproveitamento das águas da chuva com filtragem e armazenamento e ao uso de painéis fotovoltaicos e de painéis solares para o aquecimento das águas dos balneários.

Veja abaixo a imagem sugestiva para uma PISTA DE GELO ENTERRADA possibilitando ter nas coberturas jardins e outras infraestruturas desejadas e complementares... Foram imagens semelhantes que apresentámos para as piscinas na antiga pedreira dos terrenos de Os Belenenses e que gostaríamos também de apresentar para as piscinas no Jardim do Campo Grande... Fica a sugestão  :)... (tarde de mais!)




OBSERVAÇÃO:

Com todo o entusiasmo daquela que já é uma vasta comunidade de amantes dos desportos no gelo, não resistimos a criar uma imagem virtual com a qual pretendemos incentivar a criatividade dos projectistas.



Eliseu Pinto de Almeida
Em defesa de uma pista de gelo permanente em Lx
A minha opinião em ENTREVISTA


0 comentários: